Você está aqui: Página Inicial Eventos Mesa Redonda Brasil Mesa Redonda Brasil 2015
Ações do documento

Mesa Redonda Brasil 2015 - A nova velha diversidade

A Mesa Redonda Brasil 2015 acontecéo do 27/11/2015 a 29/11/2015 em Höchst (Odenwald) na Alemanha.
O que
  • Landkonflikte und Umwelt
Quando 27/11/2015 a 17:00 a
29/11/2015 a 14:00
Onde Kloster Höchst
Adicionar evento ao calendário vCal
iCal

Dokumentation auf Deutsch

Lugar de encontro: Kloster Höchst

Marquinho Mota während des EröffnungsplenumsGruppenbild IAna Cláudia Mumbuca (Quilombola)

Preparação

 

+C@fé

Podcast com Dieter Gawora (KoBra)

 


#238/239 | A nova velha diversidade: Povos e comunidades tradicionais no Brasil

Cover 238

 

 


 

Dokumentation:

Sexta Feira - Plenária I:

Territórios e Comunidades

Aderval Costa (UFMG)

Audio

PDF

Sábado - Plenária II:

Quem fala por quem?
Representação e organização política

Claudia de Pinho (Representante da sociedad civil na CNPCT)
Marquinho Mota (FAOR)

Audio

PDF

Domingo- Plenária III:

Tradição para o futuro

Cleber Buzatto (CIMI)

Dieter Gawora (Uni Kassel)

Audio

PDF

 

Sabado - Fóruns:

Fórum 1:

Rio Tapajós – Lutas regionais de povos e comunidades tradicionais

Cleber Buzatto (CIMI)

Marquinho Mota (FAOR)

Audio

PDF

Fórum 2:

Jovens no campo – ficar ou não?

Ana Cláudia Mumbuca (Quilombola

Fórum 3:

Estratégias indígenas para um forma de vida sustentável – Conceitos e conflitos em Rondônia

Fórum 4:

Preservação da biodiversidade e o uso de recursos naturais

Fórum 5:

O difícil caminho em busca de territórios comunitários

+C@fé

+1C@fé Podcast:

  • [pt] Quilombola no Brasil
    Na Mesa Redonda Brasil, que ocorreu na Alemanha, no último dia 28, tivemos a oportunidade de falar com Aná Cláudia Mumbuca, presidenta da Associação dos Artesãos de Capim Dourado da Região do Jalapão (Areja).
    Ana Cláudia nasceu na comunidade quilombola de Mumbuca, no Jalapão, em Tocantins (TO). Para @s que não sabem ainda: Quilombos são terras e comunidades que inicialmente foram fundados por escravos fugitivos e onde moram hoje os seus descendentes.
    Com a constituição do ano 1988 as moradoras e os moradores dos Quilombos foram concedidos direitos especiais igual às comunidades indígenas. Porém, como nos conta Ana Cláudia, nem sempre a lei é respeitada no Brasil.
registrado em: