Você está aqui: Página Inicial Publicações Brasilicum 235 | Crescimento para que(m)?
Ações do documento

235 | Crescimento para que(m)?

(Pós-)crescimento na Alemanha e no Brasil
235 | Crescimento para que(m)?

#235 | Capa

Encomendação única: 5 € (zzgl. 1,50€ frete) | PDF 5 €

Encomendar agora

Faça sua assinatura e apoia o trabalho de formação política de KoBra.

Artigos em português:

 

Editorial

Por muito tempo o Brasil foi considerado o „país do futuro“, mas
o que significa „um bom futuro“? Nas eleições em Outubro desse
ano, essa será uma pergunta que não só os eleitores e a classe
política deverão e devem se fazer. Tanto no Brasil quanto na
Alemanha o crescimento econômico por si só, não é garantia
plena de futuro e desenvolvimento promissores. Problemas
ecológicos e muitos outros fatores sociais não são levados em
consideração quando o assunto é crescimento. Quais são as
difenças e semelhanças do debate sobre crescimento no Brasil
e na Alemanha?


A complexidade das relações globais, é para muitas pessoas
um dos motivos mais sérios para a falta de interesse político. As
interdependências internacionais são extensas e os sucessos de
lutas políticas pouco visíveis. Esses fatos representam alguns
dos desafios mais importantes para os movimentos sociais do
Brasil.

Há anos são debatidos os limites do modelo de crescimento, mesmo assim é difícil consolidar os debates alternativos na sociedade. Apesar de tudo, pessoas nos dois países desenvolvem várias ideias e conceitos rumo à um novo modelo de desenvolvimento e através disso, elas conquistam novosespaços: conectados a nível local e global e ao mesmo tempo, de forma criativa e solidária.


Após um ano de inúmeros protestos, quais são as expectativas
da população brasileira para com as lideranças políticas, nas
eleições de Outubro? Como os eleitores irão avaliar os 12 anos
de PT? Atualmente quais são as possíveis soluções, utopias e
conceitos que os partidos e movimentos socias têm a oferecer?
No atual sistema de financiamento dos partidos, qual o nível de
independência existente?


Analisando aspectos demográficos, pode-se chegar a conclusão
que o Brasil é uma nação jovem e por isso, a juventude está
diretamente ligada ao debate sobre o futuro do país. Por esse
aspecto, quais as perspectivas e as possibilidades de mudança
da juventude brasileira?


Esta edição do Brasilicum acompanhe a Mesa Redonda Brasil 2014, onde especialistas brasileiros e alemães analisam e debatem sobre os atuais modelos de desenvolvimento e (pós)crescimento.

A redação