Você está aqui: Página Inicial Publicações Brasilicum 242/243 | O Brasil em revés
Ações do documento

242/243 | O Brasil em revés

242/243 | O Brasil em revés

Direitos humanos | Proteção ao meio ambiente | Democracia

Encomenda única: 7€ (mais taxa de entrega de 1,5€) | PDF 5 €

Encomendar agora

Faça sua assinatura e apoie o trabalho de formação política do KoBra

Conteúdo

Marcos Napolitano

Pedro Tierra

Chico Alencar

Moysés Pinto Neto

Alexandre Gustavo Melo Franco de Moraes Bahia

  • O futuro será sombrio

Dieter Gawora

Carina Vitral

Victoria Oliveira

Amanda de Paula Birindiba Araújo

Maria Henriqueta Ferreira Cavalcante

Aldebaran Moura, Maria Costa e Jaqueline Felipe

Keila Souza Marães Giffoni

Dom Roque Palochi

  • Justiça socioambiental e democracia em crise no Brasil (versão em português)

André Halloys Dallagnol

  • A política ambiental no Brasil: situação atual e perspectivas

Christoph Hess

  • 10 meses após a ruptura da barragem em Mariana

Christian Russau

Raul Fitipaldi

Livia Duarte

  • O fim de um ciclo progressivo?

Ulrich Brand

Editorial

O Brasil passa por uma grande turbulência política. Em um impeachment controverso conduzido e votado pelo Senado em final de agosto de 2014 (61 a 20 votos em favor do impeachment) contra a até então presidente Dilma Rousseff do Partido dos Trabalhadores, o ex vice-presidente Michel Temer, do ex-parceiro de coligação PMDB, assumiu assim a presidência. Mesmo como presidente interino, foi instaurado um novo gabinete de governo, uniformemente composto por homens brancos, reduzindo drasticamente o número de ministérios. Com medidas neoliberais, a partir da implementação de programas de austeridade como a PEC 241, espera combater a recessão econômica. As conquistas sócio-políticas obtidas no passado são cortadas.

Embora os aspectos legais do impeachment seja um ponto altamente controverso, a punição dos eleitores ao Partido dos Trabalhadores nas eleições locais fez do início de outubro um período difícil. O PT perdeu muitos prefeitos, e em seu antigo reduto, São Paulo, o candidato conservador passou a ocupar a cadeira já no primeiro turno. O Brasil experimentou uma mudança geral para a direita, o que trará consequências futuramente.

A política está em uma grave crise e a economia em uma recessão severa. Insatisfação e angústia conduziram a população às ruas em várias cidades do país. Houve discordância entre os manifestantes na avaliação dos processos políticos. Foi a destituição um processo contra os escândalos de corrupção ou o seu encobrimento?

A destituição da presidente eleita marca o fim da era PT de quatorze anos. Uma pausa para os movimentos sociais no Brasil e, portanto, para a ponte de solidariedade dos atores entre Brasil e Alemanha. O ativista de esquerda no Brasil mostra frustração em seu rosto. À título de ilustração, parece ter ele acordado do pesadelo de um impeachment, no qual o Estado varreu grande parte de suas conquistas e realizaçoes de anos através de um golpe nas mãos.

Além da análise política geral, temos um enfoque nas questões de direitos humanos, a proteção do ambiente e da democracia para indicar que há efeitos concretos no Brasil a partir da perda de um mandato.

Tentamos com este fascículo iniciar uma análise auto-crítica. A reflexão ainda há de perdurar por muito tempo e será doloroso para muitos colaboradores de longa data. Alguns textos desta edição foram produzidos antes da destituição oficial ocorrida no final de agosto. Os textos formam a primeira base para uma análise mais aprofundada da situação brasileira durante a mesa redonda de novembro em Bonn.

Da redação.