Eventos

Mesa Redonda Brasil 2020: Comunicação e ação na crise – Mudança de valores no Brasil

A crise do coronavírus requer novas formas de comunicação, também para a Mesa Redonda Brasil. Pela primeira vez, o simpósio será realizado em formato online, na plataforma ZOOM. Todos os debates e informações serão oferecidos de forma bilíngue. A participação é obviamente gratuita.
  • Quando 04/12/2020 18h00 até 05/12/2020 21h30 (Europe/Berlin / UTC100)
  • Adicionar evento ao calendário iCal
Inscrições até 25 de novembro através do link: https://pretix.eu/kobra/rtb2020/
O link de acesso será enviado aos inscritos (até 25 de novembro), poucos dias antes do evento.

As estratégias políticas de comunicação e a distribuição de conteúdo através das mídias e redes sociais tornaram-se notavelmente um fator de poder. Alguns atores sociais, entre eles evangélicos de determinadas vertentes, utilizam seus canais de comunicação para fins políticos. Qual o peso da influência desses atores na composição de valores na sociedade brasileira? Existe uma constante e feroz disputa sobre a questão da soberania de interpretação e da veracidade das declarações. Aspectos que também representam um sério desafio tanto para os direitos humanos quanto para a democracia.

O Brasil atravessa uma crise sanitária no 2020, que é sobreposta pela crise política do governo Bolsonaro. Grupos vulneráveis sofrem particularmente com a propagação da pandemia e a banalização dos riscos associados pelo presidente. Uma e outra vez, a agenda política do governo ameaça explorar a situação excepcional causada pela pandemia para os seus próprios fins. Os movimentos sociais atuam entre a resistência e a resiliência. Devem adaptar os seus debates políticos, campanhas e protestos à nova situação.

Qual é a posição dos movimentos sociais diante dos acontecimentos atuais? Com quais instrumentos e novas narrativas se pretende reagir à crise? E como podem funcionar a solidariedade e a cooperação internacional de maneira eficaz, apesar das circunstâncias vigentes?

Sexta-feira – 04 de Dezembro 2020

18:00 às 20:30h

Início do debate online

O movimento brasileiro, direitos humanos e

a pandemia

Adriano Martins (CAIS), Carlos Magno (Centro Sabiá), Christina Vital da Cunha (UFF) e Mariana Andrade (Rede de Jovens da Terre des Hommes)

Moderação: Annette Mokler (Terre des Hommes Suíça)

Intervalo

21:00 às 21:45h

Trocas de informações em três salas temáticas online, com moderação:

1. Solidariedade em tempos de Corona: apoio de organizações parceiras (alemão)

2. Trabalho diário e ativismo online - troca de experiências e ideias (simultâneo alemão-português)

3. Democracia em perigo (português)

Sábado – 05 de Dezembro 2020

No formato RTB online, quatro grupos de trabalho ocorrerão consecutivamente. Entre cada fórum haverá um intervalo de meia hora. Todos os fóruns serão traduzidos simultaneamente.



14:00 às 15:30h

Fórum 1: Religião, Poder e Política

Conferencista: Leandro Luis Bedin Fontana (Institut Weltkirche und Mission)

Moderação: Kurt Herrera (ELM) (Alemão - Port.)

Intervalo

16:00 às 17:30h

Fórum 2: Novo envolvimento público no combate às Fake-News

Conferencista: Carlos Magno (Centro Sabiá), Verônica Ferreira (Sos Corpo)

Moderação: Manuel Brettschneider (Caritas international) (Português - Alemão)

Intervalo

18:00 às 19:30h

Fórum 3: Comunicação política digital

Conferencista: Adriano Martins (Cais) e Sergio Amadeu da Silveira (UFABC)

Moderação: Anna Moser (Misereor) (Português - Alemão)

Intervalo

20:00 ás 21:30h

Fórum 4: A juventude como defensora dos direitos humanos: Vidas negras importam

Conferencista: Mariana Andrade (Rede de Jovens da terre des hommes)

Moderação: Ralf Willinger (Terre des Hommes Alemanha) (Português - Alemão)

Coronavírus nas cidades brasileiras: questões de raça, gênero e classe

KoBrinar com: Paulo Victor Melo (Jornalista e ativista de direitos humanos de Aracaju-Sergipe) e Robertha Barros (Urbanista e doutorada no departamento de desenvolvimento e meio ambiente na Universidade Sergipe) Por trás dos números absolutos do novo coronavírus, é preciso compreender como a doença se relaciona com desigualdades históricas do território brasileiro, como as de raça, gênero, classe e as que dizem respeito ao espaço urbano. Língua: Português com tradução simultanêa em alemão.
  • Coronavírus nas cidades brasileiras: questões de raça, gênero e classe
  • 2020-07-16T19:00:00+02:00
  • 2020-07-16T20:00:00+02:00
  • KoBrinar com: Paulo Victor Melo (Jornalista e ativista de direitos humanos de Aracaju-Sergipe) e Robertha Barros (Urbanista e doutorada no departamento de desenvolvimento e meio ambiente na Universidade Sergipe) Por trás dos números absolutos do novo coronavírus, é preciso compreender como a doença se relaciona com desigualdades históricas do território brasileiro, como as de raça, gênero, classe e as que dizem respeito ao espaço urbano. Língua: Português com tradução simultanêa em alemão.
  • Quando 16/07/2020 de 19h00 para 20h00 (Europe/Berlin / UTC200)
  • Onde BigBlueButton/ YouTube (Link no texto)
  • Nome do contato
  • Adicionar evento ao calendário iCal

A evolução da Covid-19 é bastante preocupante no Brasil. Com uma média superior a mil mortes diárias nas últimas semanas, o país é, atualmente, o segundo em casos de contaminação e o quarto em número de óbitos. Mas, por trás dos números absolutos do novo coronavírus, é preciso compreender como a doença se relaciona com desigualdades históricas do território brasileiro, como as de raça, gênero, classe e as que dizem respeito ao espaço urbano.

 

A respeito disso, um estudo desenvolvido pela University of Cambridge, em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo, revelou que a etnia/raça é o segundo maior fator de risco para a mortalidade por Covid-19 no Brasil, depois da idade. Intitulada Variação étnica e regional na mortalidade por covid-19 em hospitais no Brasil, a pesquisa apontou que essa relação se deve não a fatores biológicos, mas a questões sociais e econômicas, como a falta de saneamento básico, condições precárias de moradia, alimentação inadequada, dentre outras.

 

Confirmando o apontado pela pesquisa, levantamento do Ministério da Saúde revela que as mulheres e homens negras e negros, de famílias pobres, são as maiores vítimas fatais do novo coronavírus, num índice de aproximadamente 55%.

 

Partindo desses e outros dados, o KoBrinar Coronavírus nas cidades brasileiras: questões de gênero, raça e classe tem como objetivo refletir sobre o cenário de pandemia da Covid-19 no Brasil e a sua relação com desigualdades e violências contra grupos vulnerabilizados da sociedade.

Mais informações: https://www.sfb1265.de/blog/stadt-und-menschenansammlungen-in-zeiten-des-coronavirus-anmerkungen-zu-brasilien/

A "nova velha" Diversidade - Mesa Redonda Brasil 2015

A Mesa Redonda Brasil 2015 com o titulo 'A "nova velha" diversidade - Povos e comunidades tradicionais no Brasil' tem lugar de 27 a 29 de novembro em Höchst (Odenwald).
  • Quando 27/11/2015 19h00 até 29/11/2015 15h00 (Europe/Berlin / UTC100)
  • Onde Höchst (Odenwald)
  • Adicionar evento ao calendário iCal

O local de encontro vai ser o Kloster Höchst.

Mesa Redonda Brasil

Anualmente organizamos a maior conferência sobre o Brasil nos países de língua alemã: a Mesa Redonda Brasil. A Mesa Redonda Brasil é um congresso que reúne entidades e associações que trabalham na Alemanha com questões relacionadas ao desenvolvimento político brasileiro em cooperação com movimentos sociais locais. Este congresso é organizado de forma bilíngue, portanto é aberto a todos que possuem algum contato com um dos dois idiomas. A Mesa Redonda Brasil sempre conta com convidados especiais do Brasil de acordo com a grade temática predefinida.

Encontro anual de membros

Em março ou abril, a associação KoBra organiza o encontro anual de membros. Detalhes sobre os próximos seminários encontram-se na página alemã.

Bioeconomia – a Nova Face do Agronegocio

Seminário no Fórum Social Mundial
  • Quando 15/03/2018 de 15h00 para 19h00 (Europe/Berlin / UTC100)
  • Onde Salvador, BA
  • Adicionar evento ao calendário iCal

Local: UFBA PAF V sala 5

Agro é tudo! - Este propaganda pode ser o lema da bioeconoma: um novo modelo para a indústria e a economia. Bioeconomia tem grandes ambiçoes: combater as mudancas climaticas e sustituir a base fossil da economia por biomassa. Bioconomia tenta assim redifinir o velho agronegócio: usando a materia prima baseada em recursos naturais renovaveis ("bio"), bioeconomia se oferece como resposta aos desfios atuais, afirmando a "decarbonização " da economia como um novo paradigma de desenvolvimento – e o agronegócio como seu protagonista. Biomassa e recursos geneticos são a base das Bioeconomia.  O seminário vai oferecer uma visão crtica à estas novas tendências.


Contribuicoes:

Bioeconomia na Alemanha e no contexto internacional /Agroenergia e bioplastico e a luta pelos recursos geneticos
Stig Tanzmann (Pao para o Mundo - Alemanha)

Bioeconomia na America Latina – novas tendencias e velhas ameaças
Camila Moreno (Brasil)
As novas formas de (bio)tecnologias e a des(regulação) jurídica: o Estado neoliberal e o agronegócio no Brasil
Naiara Bittencourt (Terra de Direitos - Brasil)

Moderação: Thomas Fatheuer (FDCL e KoBra – Alemanha)

Organizadores: FDCL, KoBra, Pao para o Mundo, Fundação Rosa Luxemburg, Fundação Heinrich Böll

A TERRA É A NOSSA VIDA, A NOSSA IDENTIDADE, A NOSSA HERANÇA

com as ativistas indígenas Janete e Alenir, lideranças da Organização Indígena de Mulheres Guarani-Kaiowá Kunangue Aty Guasu do estado do Mato Grosso do Sul, Brasil.
  • Quando 19/06/2019 22h30 até 20/06/2019 00h30 (Europe/Berlin / UTC200)
  • Onde Frankfurt a.M.
  • Adicionar evento ao calendário iCal

Relatos de duas lideranças da organização Kunangue Aty Guasu sob governo Bosonaro.

Em português com tradução para o alemão

Entrada franca

Local: Museum Angewandte Kunst, Schaumainkai 17, 60594 - Frankfurt am Main